Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Ator’

uma-familia-fuleira_jerry-lewis

Uma Família Fuleira, de 1967

O Ator Jerry Lewis fez parte da minha vida cinéfila! Partindo aos 91 anos, deixa um Grande Acervo para nós que adoramos Comédia! E das bem pastelão…

Eu cheguei a ver alguns de seus Filmes em estreias no Cinema, como: “O Bagunceiro Arrumadinho“, “Uma Família Fuleira” (O qual revi por esses dias…)… Mas sem sombra de dúvida a grande maioria eu assisti mesmo pela Televisão. Inclusive os da fase com Dean Martin…

 Alguns dos filmes já revi várias vezes e sempre me divirto! (Segue aqui sua FilmografiaSeus personagens quase não precisam muito de textos, o humor fica nas caras e bocas, olhares, incluindo também mãos, pernas… para contar a história… além de ficarem na memória…

Bem, o criador se vai, mas sua obra fica!
Aplausos, muitos aplausos!
Jerry Lewis, 1926–2017.
Vá em Paz!

Read Full Post »

Robin-Williams_1951–2014Na maior parte do tempo conhecemos mais do que vemos de uma pessoa, mas quase nada da realidade que ela trava em seu interior. Numa atualidade onde pessoas são descartadas sem o menor critério…. O que teria um pedido mudo, implícito apenas a um olhar mais calmo, até esse se torna alguém “esquecido”. Quando essa agonia assola os pensamentos de alguém cuja profissão teria como válvula de escape em viver outras vidas: escritor, ator… E esse alguém se deixa levar pela morte, nos leva sim a reflexões. Uma delas estaria no porque desistiu da vida. O que de imediato ressalta de forma trágica que a Depressão é uma doença séria!

Não se trata apenas de drogas, álcool… Estaria no porque se perdeu primeiro aí, para depois se chegar ao suicídio, voluntário ou não. Fama… Sucesso… Num mundo com tantas cobranças, principalmente como o do Cinema, pode ser uma “droga” a mais para alguns. Das que levam da euforia a se sentirem no fundo do poço. A morte também recente do ator Philip Seymour Hoffman já poderia ter sido um indicativo para um problema mais sério. Como a de agora, a de Robin Williams, que confesso me deixou surpresa, e mais ainda em como morreu. Estariam cobrando muito de si mesmos? De Hoffman, o que chegou até nós que morreu de overdose. Já de Williams, suicídio por asfixia.

Drogas, álcool, fumo… Pode ser uma fuga momentânea, e o é para muitos. Mas tem também os creditam a esses vícios uma saída para as próprias frustrações e para esses é pisar num terreno minado. Alguns escapam ilesos num pós “ressaca”, às vezes até livres de certos fantasmas. Ou até convivendo com eles, pois parafraseando Clarice Lispector: é preciso ter cuidado ao eliminar alguns defeitos por não saber qual deles o sustenta de fato. E focando nas profissões mencionadas… Lembrei também de Virgínia Woolf retratada no filme “As Horas“, o qual a irmã diz que ele era uma uma privilegiada por poder viver duas vidas: a real e a dos livros. Pois é! Isso pode dar uma válvula de escape, mas também pode complicar a cabeça de alguém até por querer a mesma vida para si. Mesmo que não tenha perdido a fama, há uma insatisfação sem explicação aos olhos dos outros. É por aí que no mesmo filme a Virgínia diz que gostaria de que os médicos encontrassem uma solução. Que até pela época uma cura seria difícil. Com a notícia da morte de Williams fiquei ciente de que ele buscou tratamento. O que me faz pensar que tipo de terapia passou. Se seria apenas superficial… O alento que fica é que o ator Robert Downey Jr. parece que se recuperou. Ou no caso dele o vício não chegou a algo mais sério como os demais.

De qualquer forma, Depressão não é sinônimo apenas de um momento de tristeza, é algo mais sério como poderão ler aqui. Não descartem ninguém por ser uma pessoa triste. Como também: “É importante distinguir a tristeza patológica daquela transitória provocada por acontecimentos difíceis e desagradáveis, mas que são inerentes à vida de todas as pessoas.” Ajudem-na…

Bem, não deixou de ser uma notícia triste saber da morte desse ator, até em saber que tinha planos para uma continuação para “Uma Babá Quase Perfeita“. Assim, fica aqui uma singela homenagem a Robin Williams um ator que ficará para sempre em minha memória cinéfila com personagens marcantes de filmes como em “Bom Dia, Vietnam“, “Sociedade dos Poetas Mortos“, entre outros… com esse poema de Pablo Neruda que ele recita em “Pacth Adams“:

Não te amo como se fosses rosa de sal, ou topázio
ou flecha de cravos que propagam o fogo:
te amo como se amam certas coisas obscuras,
secretamente, entre a sombra e a alma.
.
Te amo como a planta que não floresce e leva
dentro de si, oculta, a luz daquelas flores,
e graças a teu amor vive escuro em meu corpo
o apertado aroma que ascendeu da terra.
.
Te amo sem saber como, nem quando, nem onde,
te amo diretamente sem problemas nem orgulho:
assim te amo porque não sei amar de outra maneira,
.
senão assim deste modo em que não sou nem és
tão perto que tua mão sobre meu peito é minha
tão perto que se fecham teus olhos com meu sonho.”

O Ator se vai, sua obra permanece!
Vai em paz, Robin Williams!
Aplausos!

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: