Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Culinária’ Category

forno-a-lenha_invernoO Inverno Carioca ainda não chegou de todo, mas já com as suas características: dias quente, noites fresquinhas… Mas ainda na espera de que dias um pouquinho mais frios virão! Pois não gosto do frio de congelar a alma…

Outra coisa boa dessa época do ano são os Caldos e Sopas fumegantes! Até mesmo o nosso Feijão com Arroz – com Ovo Frito e Angu Molhinho – do dia a dia, quando servidos bem quentinho ganham status à mesa. Eu amo tudo isso!

Sem deixar uma receita específica, eu deixo a sugestão para enriquecer os Caldos e Sopas com a Cúrcuma (Açafrão da Terra). Ficam deliciosos! Além de que esse Tempero traz benefícios ao corpo:  excelente fonte de ferro, manganês, vitamina B6, fibras, potássio, reduz o risco de doença cardíaca, diminui os níveis de colesterol no organismo, melhora a função cerebral, diminui o risco de mal de Alzheimer… Mais detalhes aqui. Gente! Vamos deixar os Fast Foods meio que de lado, ou só para uma Pizza de vez em quando… E vamos todos para à cozinha, preparando, ajudando na alimentação do dia a dia! Mas sem esquecer de se evitar o desperdício!

Não posso deixar de lembrar do quanto também cai bem no Inverno uma xícara do Chocolate Cremoso, nem daquele que não pode faltar nem em dias acalorados: um Café fresquinho! Delícia!

Anúncios

Read Full Post »

dicas-para-uma-feijoada-mais-lightNeste sábado fresquinho uma Feijoada para o almoço em Família é uma boa pedida! Melhor ainda se todos forem para cozinha ajudar no preparo até pelo prazer de uma comida caseira! As quantidades certas eu não darei aqui, e sim dicas para uma Feijoada Mais Light. E por elas verão que ainda dá tempo para fazer para o almoço de hoje. Se não, fica para o de amanhã.

Duas Dicas para os Salgados:
A primeira dica é para dessalgar mais rápido:
Após uma primeira lavada na pia coloque numa panela, cubra com água e leve ao fogo. Onde é muito importante a temperatura da água que não pode nem chegar próximo a fervura. É só até amornar. Chegando nesse ponto leve até a pia, jogue essa água fora, coloque outra e leve novamente ao fogo. Dependendo da quantidade de salgados após a quarta troca já terá saído o excesso de sal. Mas é bom testar! Prove um pouquinho da água, estando ela sem sal já está no ponto. Obs.: Se a água ferver ela não libera o sal, muito pelo contrário. E sim! Esse processo gasta um pouco mais de água, mas agiliza o preparo e o nosso organismo agradecerá por ter pouco sal na comida!

salgados-para-feijoadaDepois a dica para eliminar o excesso de gordura das carnes e dos salgados:
Trata-se de assar as carnes e os salgados antes de colocar no feijão. Antes de levar ao forno se achar necessário pode-se espetar com a ponta da faca os pedaços, do contrário só os embutidos. Quem tiver um tabuleiro com grelha, melhor ainda já que a gordurada que sai não entra mais em contado com os salgados e carnes. Do contrário, o melhor é ir trocando de tabuleiro. Até para deixar toda aquela gordurada que fica no fundo do tabuleiro esfriar e então limpar com papel e jogar na lixeira e não diretamente no ralo da pia. Em geral, o tempo de forno é curto. É mais para retirar o excesso de gordura e não deixar aquela aparência fantasmagórica na feijoada. Fica muito mais apetitosa ao olhar ver carnes e salgados assados! Ah! Não esquecendo de ir virando de vez em quando e isso até ajuda a eliminar mais gordura.
– A dica de trocar os tabuleiros é válida para qualquer assado de carne. Principalmente quando assar um pernil: ele fica sem gordura e bem sequinho.

Enquanto isso, hora do Feijão:
Cate o feijão. Lave-o e o deixe submerso por uns 10 minutos. Depois jogue essa água fora. Então leve-o para o primeiro cozimento: só feijão e água. Após a panela de pressão começar a apitar abaixe o fogo e deixe por 15 minutos. Deixe esfriar e abra. Prove um grão de feijão para saber quanto tempo ainda terá de cozimento. Então coloque as carnes e os salgados. Antes de fechar a panela olhe o nível de água: não ultrapasse 2/3 do volume total pois é muito importante deixar um espaço na panela para a pressão. Tampe e deixe mais um tempo.
Caso tenha uma outra panela de pressão e menor, pode transferir um pouco do feijão antes de ter colocado os salgados. Cozer só ele nessa outra panela e numa quantidade bem menor. É para receber todos os temperos.
Mas tendo ou não outra panela, não importa! Isso só facilita e agiliza o processo!

temperos-basicosHora dos Temperos:
Segue uma sugestão com Temperos Básicos.
Numa frigideira: primeiro os alhos bem socados e um filete de óleo de soja*. Deixando dourar muito bem. Depois folha(s) de louro. Então com uma espumadeira pegue caroços do feijão colocando-os por cima do alho e louro. Com a ajuda de um soquete amasse bem. Coloque um pouquinho do caldo e deixa apurar um pouco para só então colocar um pouquinho de sal. E então despeje na panela que está a feijoada. Misture. Lembrando que sempre fica algum sal nos salgados é melhor deixar que quem quiser que o acrescente mais no prato. Pimenta do Reino fica a gosto.
Demais temperos podem seguir em um Molho a parte, do tipo Molho Campanha.
Opcional: querendo colocar pedacinhos de bacon no tempero basta colocá-los antes do alho e ai retirar o excesso de gordura que ele libera na fritura.
Óleo de Soja*: até para um refogado rápido eu prefiro usar esse óleo. Ele aguenta mais o calor do fogo. Além de ser bem mais barato. E como eliminamos fritura aqui em casa, um único frasco dele dura por meses.

feijoada_feijao-pretoAh! Uma última dica e válida para muitos outros pratos: segundos antes de desligar a comida despeje filetes de Azeite. Mexa. E então desligue o fogo. Deixe uns minutinhos tampado. Isso realça o sabor e o aroma.

Assim, temos uma Feijoada Mais Light! Pela retirada grande tanto do sal quanto da gordura. Que de fato não é algo saudável! Além disso com um lindo visual também já que não terá gorduras dançando por cima. Uma delícia!
Bom Apetite!

Read Full Post »

1 em cada 5 nova-iorquinos depende diariamente das ajudas das autoridades e de ONGs para comer.“, segundo reportagem da Revista Exame. E em uma cidade onde se concentram algumas das maiores fortunas do mundo.

Em 2013 eu já alertara aqui, mas num dado para todo os Estados Unidos, e na proporção de 1 em cada 6 passando fome. A informação veio de um programa que cuida de um outro lado, o da obesidade que atinge a uns 26% da população dos Estados Unidos.

Enfim, fiquemos por aqui… E divulgando que mais e mais alimentos naturais na mesa do povo! Com mais Hortas Caseiras também!

Diary de uma Cadeirante Cinefila

fome-e-obesidade_euaEUA: 1 em Cada 6 Habitantes na Linha da Pobreza! Mais! Passando fome!

Ontem, aproveitando a reprise para então ver a final do programa “The Biggest Loser“, um dado divulgado meio que me espantou. O de que 1 (um) em cada 6 (seis) habitantes mais do que fazerem parte da estatística da Linha de Pobreza, passam fome. Acho que esse não é um dado muito divulgado por lá. Mesmo o programa não sendo desse ano, não lembro de nenhum dado tão significativo assim, e referente aos Estados Unidos. Só mesmo o que ”passam” disfarçadamente em filmes.

Bem se um percentual da população norte-americana passa fome, um outro creio que bem maior, engorda. Então o programa tenta conscientizar a população a buscar por uma saída saudável no emagrecer. Embora o reality assuste no modo de incentivar o emagrecimento. A tradução inteira do que representa o “The Biggest Loser”…

Ver o post original 222 mais palavras

Read Full Post »

chuva_outono_ao-marrasquinoUma pausa para amenidades nessa manhã de Outono… Começando pelo tempo que por cá, Rio de Janeiro, dias mais frios só mesmo com dias chuvosos… Mas é uma pena que o serviço de meteorologia disse ontem que essa frente fria já estaria indo embora… Vai não! Até porque dias mais quentes poderão vir. Que por certo não mais tão quentes como antes, mas… Um friozinho gostoso é sempre um convite para…

Às leituras de livros iniciados no Verão adentrou o Outono… Com mais dois já na espera… Continuo com o “Mary Poppins e sua criadora – A vida de Pamela Travers“, de Valerie Lawson. O qual me veio a vontade de lê-lo com o filme “Walt nos Bastidores de Mary Poppins“. Um livro que já desde o início eu senti que seria um daqueles em que levaria um tempo maior para ler por ir parando para copiar certas citações, frases, passagens… E continuo amando!

Além da Séries que estou acompanhando, tais como “Scandal” e “How to Get Away with Murder” – que aliás tem episódios inéditos hoje -, além das investigativas… Finalmente assisti, e pelo Telecine Cult, o filme “Trem Noturno para Lisboa” (2013). Belíssimo! Que nos mantém atentos até o final. Jeremy Iron faz um Professor que de repente larga tudo para ir atrás da real história de um escritor e sai revigorado. Mas confesso que senti falta do idioma português nas falas… Assim como do idioma russo em “A Última Estação” (2009)… Ambos os filmes trazem como pano de fundo um passado político do país… O que não deixa de ser uma bela aula de História! Recomendo ambos os filmes!

O que não pode faltar em sua geladeira?… Certa vez abri um tópico no Orkut com essa pergunta… Algo bom de lembrar pelo retorno que teve… Indo desde o que é indispensável até a gostos mais particulares… E nesse segundo item…

Algo que gosto muito são Cerejas ao Marrasquino! Que só fui provar na juventude. Não sei se na época da infância era algo caro demais… Mas a primeira vez foi por conta de uma bebida… Que até por ter gostado, depois passei a dizer que elas é acompanhavam a dose de Martíni… colocava bem mais do que uma nesse drink… Mas agora saboreio somente elas. Amo o doce azedinho… E ontem ao pegar o pote na geladeira vi que está acabando… Preciso comprar mais… Tem também com cerejas verdes, mas ai são com Licor de Menta… Dizem que há quem venda chuchu por cerejas… Acho meio difícil já que as cerejas têm um sabor tão peculiar e o chuchu não tem sabor nenhum… Por sorte eu ainda não me deparei com nenhum pote desses… Enfim, até pelo baixo preço atual nem deve ter mais o verdadeiro Licor de antes que tanto agradava as realezas… De qualquer forma, em dias mais frios Cerejas ao Marasquino também é uma boa pedida!

Deixamos algo de nós para trás ao deixar um lugar. Permanecemos lá, apesar de termos partido. E há coisas em nós que só reencontraremos ao voltar. Viajamos ao nosso encontro quando vamos a um lugar onde vivemos parte de nossa vida por mais breve que tenha sido.” (Do filme “Trem Noturno para Lisboa“)

Read Full Post »

feijao-pretoFilha de mineira e carioca, o Feijão que eu amo é o Preto! E por estarmos ainda em pleno Verão eu evito um pouco em comê-lo diariamente. Mas aí não sei se por conta de uma chuvinha amenizando o calor, ou mesmo pelo organismo clamar por ele, bate aquela vontade de comer Feijão Preto. E entre prepará-lo que levaria mais tempo, recorri a uma opção mais rápida: ciente de que minha cunhada, a Néia, fizera uma Feijoada e que viria aqui em casa, nem pensei duas vezes para pedir “Traz um pouco do feijão para mim!“… Trouxe! E eu comi – junto com Arroz Branco e uma Salada que eu mesma fiz -, com gosto!

Eu até como outros tipos de Feijões, mas nenhum me leva a comê-los diariamente. Sei que há quem ache o Feijão Preto pesado. Eu só o rareio no Verão por ser um Prato Quente e nesse período dou mais preferências aos Frios. Sendo que Saladas que eu também amo, faz parte do meu Cardápio o ano inteiro. Sou adepta de que uma comida saudável previne muitas doenças, até idas aos Consultórios Médicos.

O Brasileiro em geral tem por gosto copiar certas culturas, modismo… que nem deveriam. Uma delas seria a das Refeições dos Fast Foods, a dos Alimentos Industrializados. Que tem como forte apelo o da praticidade. De ter tirado a “dona de casa do fogão“. E o fez sim, nesse mundo machista! Mas acho que se todos na casa já fizerem desde o preparo das refeições uma reunião prazerosa, dividindo tarefas, não sobrecarregará uma única pessoa e todos terão em seu cardápio diário a velha e boa Comida Caseira. O “Feijão com Arroz” está sumindo das mesas dos brasileiros. O que é uma pena! Até porque a Obesidade parece que estar aumento no país.

Eu não sou muito radical. Até porque ainda não coloquei o Arroz Integral em meu Cardápio Diário, e nem sei se o farei. Ainda prefiro o Arroz Branco! Que dependendo dos demais Pratos, eu o descarto numa boa. Até quando o Feijão Preto acabou de ser feito eu faço isso. Até por preferir comê-lo desse jeito: num prato coloco primeiro um tomate cortado em pedacinhos, tempero com pouco sal, rego com Azeite, um pouco de Molho de Pimenta e finalizo com uma farta concha do feijão quentinho. É bom demais!

Num resumo temos como propriedades do Feijão Preto: Fibras, Ácido Fólico, Ferro, Cálcio, Fósforo, Potássio, Proteínas e Antioxidantes; além de inúmeras outras Vitaminas e Minerais. Só por conta disso merece mesmo fazer parte das nossas refeições. Bem, pelo menos nas mesas de mineiros e cariocas! E mais perto do Inverno trarei uma Receita minha de uma Feijoada +Light. Mas é feijoada mesmo! Com Carne Seca, Paio e tudo mais que ela tem direito! Nada contra as Vegetarianas! Assim, se gosta da Tradicional, acho que irá gostar da dica de como deixá-la mais light. Aguarde!

Bem, não sei se ainda como dizia a música que o Feijão ainda seria uma preferência nacional… Não sendo mais, fica aqui também um reforço para que ele volte à mesa do brasileiro. Seja ele Preto, Carioquinha, De Corda, Branco, Fradinho, Rosado… O importante é que escolha por uma Refeição Caseira, de preferência “colorida” para ficar mais saudável, com temperos não industrializados até para diminuir o sal. Enfim que faça assim durante a semana, deixando então os fins de semanas para as outras mais “cômodas”…

Feijão tem gosto de festa
é melhor e mal não faz
ontem, hoje, sempre
feijão, feijão, feijão
o preto que satisfaz!

Read Full Post »

Natureza Morta - Pedro Alexandrino

Natureza Morta – Pedro Alexandrino

Ao iniciar o dia pelos blogs não deixo de ver meus comentários em outros, até para saber dos retornos a eles… E hoje qual foi uma agradável surpresa num: por trazer o autor de um das telas que amei quando estive na Pinacoteca de São Paulo, em especial na Sala com os de Natureza Morta. Que a do Doce de Laranja da Terra é do pintor Pedro Alexandrino.

Na tal Sala eu tinha ficado tão maravilhada com as riquezas de detalhes, como também acho eu que por não ter posses para ter em casas obras de artes… enfim, fiquei admirando as telas sem me deter nos nomes dos pintores. Falha minha. Mas que hoje foi resolvido e a ponto de ganhar um texto. Quem sabe motivando outros a visitarem a Pinacoteca de São Paulo. Turismo Urbano também é perfeito!

O tal retorno veio através de um blog que eu sigo… num post sobre natureza morta. Onde ontem o deixaram para o meu comentário. A postagem foi aqui: Hoje é Dia de Feira – Frutas e Legumes Frescos. O autor do comentário postou isso:

Valéria. Os quadros que viu na Pinacoteca eram de Pedro Alexandrino, coincidentemente professor de Jurandir Ubirajara Campos, autor do quadro acima. Jurandir casou com a filha de Monteiro Lobato, tinha um estilo fantástico, ilustrou livros de Monteiro Lobato como também capas de muitos livros de bolso. Também foi ilustrador do New York Times em New York“.

Então de posse do nome – Pedro Alexandrino – fui fazer uma pesquisa por imagens para a com o Doce de Laranja da Terra… Bem, não sei se as demais obras na tal exposição também seriam desse mesmo autor, mas me parece que essa desse Doce é sim a que eu vi na tal visita a Pinacoteca. Sendo a mesma, então é sim desse pintor. E acreditem! Num ao vivo é impressionante a riqueza de detalhes nas laranjas descascadas como as para a feitura desse doce. Ganhei o dia! Nessa coisas boas que a Internet nos trás! Valeu ao Blog Peregrina Cultural! Não deixem de visitar! Grata ao Joseph Schultz pela informação!

E falando nesse doce que é muito gostoso, mas que leva dias para ser feito, trago uma receita para quem quer se aventurar no mundo dos doces caseiros das nossas roças. Como ilustração, uma outra tela de Pedro Alexandrino, Cozinha da Roçaque retrata o ambiente bucólico e provinciano das fazendas e seus doces feitos em tachos de cobre, como o doce de laranja-da-terra-, que por sua vez faz parte do acervo da Pinacoteca de São Paulo.

Cozinha na Roça - Pedro Alexandrino

Cozinha na Roça – Pedro Alexandrino

Doce de Laranja da Terra no Tacho de Cobre:

Retire com cuidado uma camada bem fina de casca de 2 dúzias de laranjas-da-terra [deixando os cabinhos]. Corte as laranjas em 4 partes [não até o final], retire o bagaço e as sementes. Em um tacho de cobre com água, ferva as laranjas, escorra a água e deixe esfriar. Coloque as laranjas em uma bacia, cubra com água fria e deixe de molho por 7 dias, trocando a água diariamente para sair o amargo. Faça uma calda rala com 1 kg e 1/2 de açúcar, 1/2 litro de água, cravo e canela. Junte as laranjas e cozinhe em fogo baixo por cerca de 1 hora, até que elas estejam macias e brilhantes. Deixe o doce na geladeira por 1 dia. No outro dia, polvilhe 1/2 kg de açúcar sobre as laranjas e cozinhe em fogo baixo até apurar [será quan. Se quiser, substitua o açúcar por rapadura. Se preferir doce de laranja cristalizada, escorra as laranjas da calda, passe-as pelo açúcar e deixe secar.

A Receita do doce veio do Blog Stravaganza by Leopoldo Costa. Os trechos entre colchetes foram acrescidos por mim, filha e neta de mineira. E amante da Cozinha das Minas Gerais. Amo esse doce!

Read Full Post »

Older Posts »

%d blogueiros gostam disto: