Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Violência Urbana’

imprensa-golpista_manipulacaoAntes mesmo de sair atrás dados sobre a violência urbana… Até porque onde leio as notícias diárias focam outros temas, tendo pouco sobre esse outro… Mas como tenho ouvido bastante por aqueles que ainda seguem religiosamente a imprensa golpista… Comecei a prestar atenção a esse “movimento”… Dos holofotes do PIG estarem na violência urbana e por conta de que? Até parei para ouvir uma ou outra notícia e foi onde vi também de estarem inserido a palavra “terrorismo” em algo que não tinha nada a ver… Tipo alguém fora esfaqueado por um ex, e lá no meio injetaram o tal termo… Nossa! Fora inflar medo e ódio na população – porque passa-se a ouvir de que tem de a ver pena de morte e outros absurdos mais -, parece que estão abrindo um caminho para algo mais…

Nos Estados Unidos quando querem – entre eles políticos e grandes empresários – insuflar a população logo vão à mídia para soltar um “alerta laranja“… Conseguindo assim o que querem. Aqui no Brasil, e no contexto atual, não sei se já um nome específico para o que a mídia daqui tem feito. Principalmente da manipulação da imprensa golpista sobre quem ouvintes, telespectadores, leitores… Talvez um “alerta trouxinhas” (fase com que os coxinhas começam a despertar…)… De tudo, bate mesmo no porque intensificaram-se em alardear a violência urbana… Sem nem levar em conta as Olimpíadas…

Desespero de causa? Quando começou? Creio que logo depois que as máscaras do Golpe de Estado começaram a cair. Talvez quando veio a público as gravações que Sérgio Machado fez com Renan Calheiros, Romero Jucá… Onde também paralelo a isso vindo à tona corrupção envolvendo o governo interino além do Congresso…

Para tanto a Imprensa Golpista precisava tirar o foco das atenções sobre todos eles, incluindo dos próprios donos já que tudo engloba corrupção e sonegação… Além de ter percebido que o número de coxinhas vendo que bancaram trouxinhas estava crescendo… Ela precisa resgatar esse contingente, além de ter que alimentar os que ficaram…

Assim, a imprensa golpista intensificou as manchetes com a violência urbana! Pois eles precisam desse exército de coxinhas! E pelas últimas pesquisas, com urgência! Temer está com 94% de rejeição. Fora Temer! Fora Golpistas!

Anúncios

Read Full Post »

nao-a-discriminacaoNo mundo atual ainda há muitos guetos. Uma onda de ódio, racismos, preconceitos, discriminações… varre o planeta até numa barbárie que nos deixa incrédulos! De querer saber do porque de tanta violência? E a troco de que? Por que? Ganância? Poder? De se sentirem seres superiores baseando-se na aparência física de alguém, pela pele, pela classe social, pela sexualidade…? De subjugar seja quem for para manter o status quo? Até onde irão?

Assim, em datas como a de hoje, Dia da Consciência Negra, é hora também de uma parada para uma reflexão, ou várias… De saber qual o nosso papel nesse contexto? Se queremos de fato um mundo mais justo, com menos desigualdade social, com muito menos violência? Então sinta dentro de si qual é o seu papel no mundo atual!

E se somos nós os “diferentes” nesse mundo ainda tão elitista, tão segregatório… vamos então espalhar, espelhar no mundo os reais valores: amor, solidariedade, amizade, gentileza, humildade… O presente da História da Humanidade precisa dessas pontes!

“Se não puder voar, corra. Se não puder correr, ande. Se não puder andar, rasteje. Mas continue em frente de qualquer jeito.” (Martin Luther King)

Read Full Post »

Numa das fotos, minha sobrinha Nanda e Eu no Arpoador, Rio de Janeiro.

Numa das fotos, minha sobrinha Nanda e Eu no Arpoador, Rio de Janeiro. Maio de 2015.

Seja em qual estação do ano for, seja em dias ensolarados ou chuvosos, com altas temperaturas ou com um tempo mais ameno… Seja numa caminhada solitária ou em grupo, seja pedalando pelas ciclovias, seja praticando esportes náuticos… ou mesmo como no meu caso, de uma cadeirante, que eu ainda não sei ao certo como definir o percorrer pelas orlas a beira mar… Seja em grupo ou sozinho… Enfim, o município do Rio de Janeiro é sempre um convite também a uma vida ao ar livre!

Com Serras e Mar tão próximos, em belíssimas paisagens. Com uma flora exuberante. Com animais silvestres até em meio ao caótico trânsito urbano. Com ruas e avenidas abertas apenas a esses anônimos atletas dos finais de semana. Ou mesmo num turismo urbano até para conhecer o lado histórico desse Rio de Janeiro de 450 anos. O Rio de Janeiro ainda continua uma cidade maravilhosa!

E essa carioca aqui fica triste com a violência urbana, e que não é apenas com a que ocorre por aqui. Sou solidária na dor dos que sofrem por ela ao redor do mundo! Seja até por cercear o direito de ir e vir de cada pessoa, como os Palestinos, por exemplo. Ou mesmo com quem saía sozinho à noite após um dia de trabalho. Enfim, os que se tornam alvos dessa violência. Onde até me levaria a dizer: “Não Matem! Não violentem ninguém fisicamente! Se o que querem é o objeto material!” Um absurdo, eu sei! Até porque abre um leque maior nesses pedidos de paz… Como por exemplo, os estupros às mulheres grandes vítimas até por uma cultura machista que ainda existe no mundo e abonadas por religiões…

Posso ser uma pessoa exageradamente otimista… É que ainda acredito em que gentileza gera gentileza… De que há de se encontrar um caminho para a violência urbana pelo diálogo… De que encontre soluções na raiz do problema e para cada um deles. E que não seja pelo discurso de que o “de menor” seja o vilão dessa história… Não é por aí! Que haja sim um convite a paz no mundo! 

Louco é quem pensa que tem poder só porque destrói as coisas e mata as pessoas que encontra pela frente. Quem só sabe destruir, matar e discursar em favor da violência não tem poder. Poder tem aquela pessoa que sabe juntar o que está partido, unir o que foi separado, prevenir o dano e reviver o que parece morto. Essa pessoa é a única que tem o verdadeiro poder.

Read Full Post »

ser-carioca-eh_fazer-uma-limonada-e-sorrir-pra-vidaAos Cariocas da gema ou por coração precisamos abraçar com amor um título que por nós mesmo o estamos perdendo, o de: cidadão mais simpático do mundo. E que este era sim e ainda pode voltar a ser o nosso melhor cartão postal! De um espírito que tentava sempre fazer uma doce e saborosa limonada dos perrengues do dia-a-dia morando nessa cidade, Rio de Janeiro. Como um Presente de Aniversário ao Rio de Janeiro nesses seus 450 anos: um resgate ao espírito carioca de dentro de nós!

Mesmo com toda a imprensa nacional e internacional dando ênfase aos problemas daqui e que é comum a toda grande metrópole… Mesmo que houvesse uma intenção em desestimular o Turismo para o Rio de Janeiro… Mesmo assim os turistas sobrepunham ao medo a curiosidade em saber de onde saia tanta simpatia. Lembrando ainda que muitos desses correspondentes internacionais continuavam transmitindo só as mazelas para não serem então enviados para outras cidades de outros países. Porque queriam continuar morando nessa cidade.

Mesmo que os problemas ainda persistem e que não sei se por estarem mais generalizados… Talvez por uma herança cultural antiga de um muro invisível entre “asfalto e morro“… Ou até por ter voltado pelas Eleições de 2014 e que abrangeu um limite muito maior “Zona Sul e ‘as Outras’“… Mas vale lembrar que muitas das áreas esquecidas até então, está pelos governantes indo por um caminho mais longo, mas que é o certo… pois mais que um caráter policial temos nas UPPs um forte lado social. Onde para diminuir a desigualdade social recebem ajudas de instituições de peso, por exemplo, o SENAC qualificando uma mão de obra residentes nas áreas mais carentes da cidade. Mesmo que ainda prevaleça a linguagem da violência… Até por estarem também agindo numa desigualdade geopolítica… Merecem aplausos! Agora, por outro lado… Seria o caso de pedir para alguns cariocas, não importando de onde moram, para que “cheirassem” menos?

Mesmo sendo nós taxados de não sermos trabalhadores e até pelos os de outras cidades… O “revide” estava em esbanjar simpatia até para os que por aqui estão de passagem… Fazer o que com esse esteriótipo, não é mesmo? Se até Walt Disney veio com o Zé Carioca… Mesmo que para denegrir o espírito carioca rotulem qualquer ato mal educado, mesmo que isso esteja em qualquer cidadão do mundo: o de ser mal educado… Pois é! Ganhamos má fama pela nossa irreverência ante os problemas da vida! A esses dizemos que damos duro também! Agora… Fazer o que se por aqui há um Barzinho à saída do trabalho para o happy hour?

Mesmo que haja uma pontinha de inveja por morarmos numa cidade privilegiada por natureza, e até literalmente falando… Aproveitamos até desse espírito carioca de ser para “enfrentarmos” juntos essa violência urbana. Algo que contei em outro texto para os arrastões nas praias… “Envolvam” o tal grupo para ao menos ouvi o que teriam engasgados… Num tipo de divã ao céu aberto… As praias estão ali, pertinho ou tendo que pegar ônibus, e que devem continuar sendo um território democrático! Nossa cidade até “levou” para outras partes: os “piscinões”. Porque a praia faz parte da alma carioca! Até por quem apenas gosta de sentir a brisa marinha, de ouvir as ondas, de observar as pessoas… E mesmo para aqueles que nos impinge um som muito alto nesse santuário… Para esses o espirito carioca nos fala para sair de perto dessas pragas humanas… Sorrindo!

Mesmo tendo nós uma Floresta dentro da nossa cidade… Que temos paisagens belíssimas, verdadeiros cartões postais mesmo que para apenas o clique do fotógrafo anônimo… Que até por vivermos em harmonia com essa Natureza exuberante que até ganhamos da UNESCO, o título de Patrimônio Cultural da Humanidade… Com tudo isso o espírito carioca deve voltar até para salvaguardar esse privilégio de morarmos no Rio de Janeiro!

Sem mais em alongar… A cidade do Rio de Janeiro está de aniversário, mas o presente é nosso! Por sermos cidadãos cariocas donos de um espírito alegre, otimista e desejosos de que ela continue a ser a cidade maravilhosa!
Que o espírito carioca esteja de volta!
Parabéns, Rio de Janeiro!

Read Full Post »

adolescentes-rebeldesOs menores hoje são 007: têm licença para matar.” O recém empossado delegado geral da Polícia Civil de São Paulo trouxe de volta à mesa de debate a questão do menor delinquente ao citar a frase acima. Ou melhor, da impunidade que deixam esses menores cada vez mais violentos. Talvez num recado direto aos congressistas para uma PEC de 2007 que trata da diminuição da maioridade penal para crimes hediondos. Leis mais duras seria mesmo a solução para a violência urbana advinda dos “menores” que praticam crimes com requintes de crueldade?

Venho falando já há algum tempo desses jovens! Em um dos artigos, foi mais uma reflexão de onde viria tanta crueldade, até porque não sou psiquiatra… Como leiga no assunto me pergunto que não pode ser só pelo o meio em que vive porque há quem passa incólume a onde mora mesmo sendo esse local uma “terra sem leis…”. Só para citar um exemplo, mesmo que bem antigo (década de 70), ele mostra que o “assédio” pelos os que já se encontram no “desvio” não é algo recente: “Certa vez saindo da escola já anoitecendo me deparo com um colega esfregando os olhos. Achei até que fosse por algum cisco… Em resumo: Ele contou que fazia isso para fingir que já estava drogado e assim poder chegar em casa a salvo, e sem ter que criar atritos até com amigos de infância vendendo drogas pelas ruas.” Indo além até do “recrutamento” desses jovens principalmente por levarem junto o carimbo de impunes, fica um outro problema para onde seriam levados caso viessem a ter que de fato cumprir penas ai saindo da infração para crime. Haverá locais para mais esse contingente? Já com cadeias e presídios lotados por adultos. Mais! Haverá profissionais realmente envolvidos até com a ressocialização desses jovens? Sem esquecer de que fica uma outra reflexão. Se em sua grande maioria só serão apenados os das classes sociais pobres.

Uma outra reflexão seria onde essa “impunidade” começou? Posso estar falando bobagem, mas eu penso que veio pelo ECA. Embora eu aplauda tal estatuto! Talvez o mecanismo tenha sido pela elaboração dele. Porque mexer muito na criação de uma lei pode acabar abrindo precedentes que poderão fugir da ideia inicial. Creio que foi o que aconteceu com o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Já que acabou dando impunidade em vez de medidas preventivas ante a Delinquência Juvenil. Deu a eles como o que disse o delegado: “Licença para matar!”.

Se no início o foco era para as crianças que trabalhavam nas carvoarias, nos engenhos… exploradas por “patrões” gananciosos… Talvez já teria sido melhor terem criado estatutos em separado: com um já voltado para o menor infrator. Mas talvez ai esse primeiro nem sairia do papel. Até pelas reflexões anteriores. Já que demanda um estudo jurídico. Sem esquecer do campo da psiquiatria avaliando e avalizando se estariam diante de um menor com tendências psicopatas (Atualmente o termo correto seja sociopata). Creio que para esse seja difícil ressocializá-lo.

De qualquer modo o ECA foi um avanço nos direitos para crianças e adolescentes. Cabendo a sociedade em geral ministrar que eles têm também deveres como cidadãos. Criando mais oportunidades até para não entrarem no mundo das drogas que ao meu ver tem sido a principal porta para o crime. Com um misto de recreação, esporte e cultura mantendo a mente e o corpo ocupado com algo salutar. Sem esquecer também de cursos profissionalizantes. Até por conta disso eu ainda boto fé nas UPPs do Rio de Janeiro. Por também estar envolvida nessa causa: do “salvamento” desses menores, até com aqueles que ainda não foram “recrutados” pelo tráfico. Claro que também há os “de menor” nas classes mais ricas que até têm como pagar por advogados como um dos fatores para saírem barbarizando por aí se sentindo impunes. Ficando mais uma reflexão: a de que em países onde o “de menor” é penalizado isso tenha contribuído para frear essa violência vinda deles.

Mas antes de se pensar em penas mais severas para crianças e adolescentes que cometem crimes hediondos eu ainda sou propensa a que em primeira instância recebam principalmente uma aula sócio-educativa, passando também por avaliações psicológicas. Algo que também poderia ser estendidos aos pais. Mesmo que muitos deles não tenham culpa dos atos dos filhos – de que a violência que praticam com as pessoas não tenha sido gerada dentro da própria casa -, com a tal aula os pais aprenderiam a lidar com esse filho. Como também sou amplamente favorável a comutação de penas alternativas também numa forma de suar a camisa.

Agora, em relação ao jovem “psicopata” até que os estudiosos provem o contrário acho difícil a ressocialização. Mas à favor que se esgotem todos os recursos enquanto ele é um “de menor”.

Read Full Post »

depredar_trofeu-dos-pit-boysÉ! O buraco é mais embaixo! Não há reivindicação alguma de caráter social ou político para esses baderneiros. E nem estou me referindo por não fazerem um “Fora esse, ou aquele…“, e também em relação ao Rock in Rio. O vandalismo nas manifestações de ruas vem mostrando a real face. As assinaturas nas pichações do passado saíram de cena. Agora as gangues buscam um outro estrelato.

Os pit boys cerceados de mostrarem quem manda no pedaço nas casas de shows foram para as ruas. Pior! Esse território livre virou um campo de guerra entres as gangues. Onde além de medirem forças aproveitando-se das manifestações com causas tem nesses duelos um troféu que vem deixando um rastro de prejuízos, e até um certo medo na população do local escolhidos por eles. O troféu se baseia nas depredações e nos saques as lojas.

E que se no momento dessa “conquista” não registraram eles mesmos o vandalismo, sabem que tem muitos fazendo isso. Fotos e vídeos por celulares de quem assiste como prova. Comprovando tal ato.

Agora, fica difícil entender do porque de tantos abonarem esse tipo de violência urbana. Mas também que todos fiquem a vontade para arrumarem desculpas plausíveis para esse vandalismo. Pois como diz Noam Chomsky:

Você não precisa de um argumento contra o uso da violência, mas sim de um argumento para o uso dela.”

Read Full Post »

Older Posts »

%d blogueiros gostam disto: