Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Livro’

zelia-gattaiEm uma semana onde se homenageia as Mulheres… Apresento principalmente aos leitores mais jovens alguém da nossa Literatura. Até porque tenho visto que andam lendo muito mais autores estrangeiros. Nada contra a eles, eu também os leio. Mas reservem um tempo maior em suas leituras para os nossos escritores. Assim, lhes trago a escritora Zélia Gattai e esse seu livro: “Um Chapéu para Viagem“! Por ele conhecerão essa doce guerreira junto ao grande amor de sua vida, o também escritor Jorge Amado!

Essa é com certeza uma leitura que faz bem a alma! Lendo ou relendo! É a história real do iniciar de vida conjugal desse ilustre casal. Nele Zélia fez um mergulho em sua memória e extraiu de lá alguns anos de vivências e convivências: desde o namoro, passando pela vida no Rio de Janeiro até o embarque para a Europa por conta dos rumos políticos no Brasil da década de 40. E só por curiosidade, ela o escreveu no início da década de 80…

livro_um-chapeu-para-viagem_zelia-gattaiComo até então eu só tinha lido os livros de Jorge Amado, e de Zélia Gattai eu apenas tinha visto a Minissérie “Anarquistas, Graças a Deus”, e esse livro, “Um Chapéu para Viagem“, chegou até a mim através de uma amiga e que já veio taxativa ao dizer: “Vou lhe emprestar um livro que pelo o que conheço de ti, irá amar!“. É! De fato ela me conhecia bem porque eu amei o livro! Eu viajei no jeito dela de contar a história.

Zélia Gattai tem um jeito tão envolvente de contar sua história que… Me vi criança ora sentada num banquinho pertinho de minha avó materna sentada em sua cadeira de balanço fazendo crochê contando histórias da família… ora eu sentada ao lado da outra avó num banco embaixo de um caramanchão de flores lilases ouvindo-a contar suas histórias, e que como ela era espanhola por vezes, no calor da emoção, terminava falando em espanhol e que eu mesmo não entendendo a partir desse ponto, acompanhava fascinada ouvindo através do brilho do seu olhar… Creio que Monteiro Lobato é que soube traduzir bem essa emoção de se conviver com uma avó quando criou a “Dona Benta“. E quem quiser reviver isso, com certeza conseguirá nos livros da Zélia Gattai: por sua cativante narrativa.

zelia-gattai_fraseEm “Um Chapéu para Viagem” temos também uma aula de História do Brasil com os anos do Estado Novo, mas nem por isso um relato tedioso, muito pelo contrário! Muita aventura com o tempo das militâncias até pelos perigos desse engajamento à época; como também foi onde eles se conheceram. São alguns anos da vida desse casal pelo olhar apaixonado de Zélia Gattai. Com direito a personagens ilustres: Mario de Andrade, Tarsila do Amaral, Oswald de Andrade, Carlos Lacerda, Vinicius de Moraes, Dorival Caymmi entre outros. Tendo como cenário desses relatos: Rio de Janeiro, Ilhéus, Porto Alegre, Montevidéu, Paris… Ah! O chapéu do título tem a ver com elegância…

Assim, pegue também o seu chapéu e viaje junto com Zélia Gattai em “Um Chapéu para Viagem“! Será memorável!

Anúncios

Read Full Post »

Para quem curte ler em computador… De Aluísio Azevedo eu confesso que só li “O Cortiço”, o qual recomendo!

Blog do Sistema de Bibliotecas da UCS

Entenda também um pouco sobre a trajetória literária deste escritor conhecido por suas obras naturalistas

download-livros-aluisio-azevedo-gratuitamente-noticias

Publicado no Universia Brasil

Caixeiro, comerciante, gerente de hotel, professor de gramática, guarda-livros, professor de desenho, jornalista, caricaturista e vice-cônsul. Estas foram algumas das várias facetas do escritor maranhense Aluísio Tancredo Belo Gonçalves de Azevedo.

Membro de uma das famílias mais cultas de São Luís, Aluísio Azevedo desde cedo mostrou aptidão para a arte, sobretudo no desenho, razão que o levou a estudar no Rio de Janeiro, na Academia Imperial de Belas-Artes.

No entanto, com a morte de seu pai, viu-se impelido a ajudar seus parentes durante o período de dificuldades financeiras. Encontrou nos textos românticos uma maneira de fazer dinheiro fácil, já que havia uma demanda das publicações e do público para obras deste estilo, e começou a escrever. Nesta primeira fase de produção literária, pode-se destacar seu livro de estreia “Uma lágrima de…

Ver o post original 474 mais palavras

Read Full Post »

saci-perere_protetor-da-naturezaComo tem sempre gente nova na internet e com elas o contato, o convívio com as crianças… Então fica sempre o desejo que chegarão a essa turminha nova em conhecer também o nosso Folclore. E tendo como primeiro contato a essas histórias com ele, o Saci Pererê, será um aprendizado bem lúdico!

O nosso moleque Saci Pererê também ganhou um importante papel no nosso país, que é o de Protetor da Natureza! Por ser ele um grande amigo dos animais que vivem livres pelas Matas, os tidos como animais selvagens. E por viver no meio deles também protege as nossas Florestas e Matas. É! Um guardião bem divertido!

Muito divertido e brincalhão o Saci Pererê passa todo tempo aprontando travessuras nas casas próximas as matas. Assustando os viajantes, escondendo objetos das pessoas, emitindo ruídos até para assustar os animais domésticos… Mas com todas essas peraltices, ele não as pratica com o objetivo de prejudicar alguém ou mesmo de fazer o mal! É simplesmente por ter um espírito brincalhão. De uma eterna criança.

Assim, aproveite o Feriadão e leia para uma criança! Levando-a a conhecer o Folclore Brasileiro tão rico de Personagens e Lendas. Como sugestão: terão um farto e encantador material nos Livros do Sítio do Picapau Amarelo, de Monteiro Lobato. A sua criança interior também ficará feliz!

Read Full Post »

leituras-e-filmes_inverno-cariocaLivros chegando de graça em nossa casa… assim como mais opções de programação nas nossas televisões… até que seria uma boa pedida para o que se fazer no inverno… Mas cadê o frio? Oficialmente o inverno até já chegou, mas ainda a desejar pelas bandas de cá. O Inverno Carioca 2015 ainda continua como uma suave brisa ao amanhecer.

Por outro lado, uma proposta bem quente e que merece toda a divulgação! Até porque me assustou uma recente pesquisa a de que 70% dos brasileiros não leram um único livro em 2014. Claro que dentro do universo dos pesquisados em 70 cidades de nove regiões metropolitanas, mas o quadro geral deve ser por aí. A pesquisa foi feita pela Federação do Comércio do Rio de Janeiro. E o uso da internet, facilitado pelos smartphones foi apontado como um dos responsáveis pela queda na leitura, principalmente entre os jovens. Pois é! Esse bate papo ao alcance da mão ocupa mesmo o tempo dos jovens. Daí, quanto mais incentivos e facilitadores à leitura de livros, melhor para o país também!

E o incentivo de agora vem da Brasil Exemplar! Com o lema “Transforme o Brasil por meio da Leitura” o projeto é como uma Biblioteca indo à casa da pessoa, dela e de uma outra a sua escolha. É que ela escolhe um livro por vez, mas recebe mais um que será enviado para essa outra pessoa. Assim serão duas a ler ao mesmo tempo; durante um período de 30 dias, com direito a estender por mais 15 dias. Depois basta acessar o site para pegar o código de devolução e então entregar em qualquer agência dos Correios. Para então pedir por mais livros e com isso ir somando pontos que serão convertidos em benefícios como entradas para cinema, shows ou teatros, viagens para participar de bienais, lançamento de livros, noites de autógrafos etc. Visitem o site, vejam o vídeo explicativo e Boas Leituras! Quanto ao projeto, Sucesso e Parabéns!

Enquanto o livro não chega… Os canais Telecines estarão com o sinal aberto do dia 25/Julho à 02/Agosto. Eu já tenho o pacote com esses canais, e pela OI Tv. Fica então a dica para quem ainda não tem esses canais. Bons Filmes!

Read Full Post »

chuva_outono_ao-marrasquinoUma pausa para amenidades nessa manhã de Outono… Começando pelo tempo que por cá, Rio de Janeiro, dias mais frios só mesmo com dias chuvosos… Mas é uma pena que o serviço de meteorologia disse ontem que essa frente fria já estaria indo embora… Vai não! Até porque dias mais quentes poderão vir. Que por certo não mais tão quentes como antes, mas… Um friozinho gostoso é sempre um convite para…

Às leituras de livros iniciados no Verão adentrou o Outono… Com mais dois já na espera… Continuo com o “Mary Poppins e sua criadora – A vida de Pamela Travers“, de Valerie Lawson. O qual me veio a vontade de lê-lo com o filme “Walt nos Bastidores de Mary Poppins“. Um livro que já desde o início eu senti que seria um daqueles em que levaria um tempo maior para ler por ir parando para copiar certas citações, frases, passagens… E continuo amando!

Além da Séries que estou acompanhando, tais como “Scandal” e “How to Get Away with Murder” – que aliás tem episódios inéditos hoje -, além das investigativas… Finalmente assisti, e pelo Telecine Cult, o filme “Trem Noturno para Lisboa” (2013). Belíssimo! Que nos mantém atentos até o final. Jeremy Iron faz um Professor que de repente larga tudo para ir atrás da real história de um escritor e sai revigorado. Mas confesso que senti falta do idioma português nas falas… Assim como do idioma russo em “A Última Estação” (2009)… Ambos os filmes trazem como pano de fundo um passado político do país… O que não deixa de ser uma bela aula de História! Recomendo ambos os filmes!

O que não pode faltar em sua geladeira?… Certa vez abri um tópico no Orkut com essa pergunta… Algo bom de lembrar pelo retorno que teve… Indo desde o que é indispensável até a gostos mais particulares… E nesse segundo item…

Algo que gosto muito são Cerejas ao Marrasquino! Que só fui provar na juventude. Não sei se na época da infância era algo caro demais… Mas a primeira vez foi por conta de uma bebida… Que até por ter gostado, depois passei a dizer que elas é acompanhavam a dose de Martíni… colocava bem mais do que uma nesse drink… Mas agora saboreio somente elas. Amo o doce azedinho… E ontem ao pegar o pote na geladeira vi que está acabando… Preciso comprar mais… Tem também com cerejas verdes, mas ai são com Licor de Menta… Dizem que há quem venda chuchu por cerejas… Acho meio difícil já que as cerejas têm um sabor tão peculiar e o chuchu não tem sabor nenhum… Por sorte eu ainda não me deparei com nenhum pote desses… Enfim, até pelo baixo preço atual nem deve ter mais o verdadeiro Licor de antes que tanto agradava as realezas… De qualquer forma, em dias mais frios Cerejas ao Marasquino também é uma boa pedida!

Deixamos algo de nós para trás ao deixar um lugar. Permanecemos lá, apesar de termos partido. E há coisas em nós que só reencontraremos ao voltar. Viajamos ao nosso encontro quando vamos a um lugar onde vivemos parte de nossa vida por mais breve que tenha sido.” (Do filme “Trem Noturno para Lisboa“)

Read Full Post »

a-menina-que-nao-sabia-ler_de-john-hardingO que me chamou a atenção para esse livro e que me levou a comprá-lo fora o título: achei no mínimo pitoresco. A capa não me atraiu e até porque… Por certo não se deve julgar um livro pela capa. Mas a que escolheram para “A Menina que Não Sabia Ler” não contextualiza nem a época que se passa a história – final do século XIX -, nem todo o drama que vivenciou a protagonista. Para mim a capa passa a ideia de uma jovem descompromissada perdida em tentar entender o que estarias nas páginas dos livros. É que muito antes de ser um leve drama, temos nele um suspense um tanto quanto macabro. Até por conta disso é uma leitura mais recomenda para um público mais adulto. E até nisso a capa que escolheram no Brasil engana: já que passa a ideia que seria também para um público infanto-juvenil. Sem querer cercear a leitura dessa faixa etária, mas sim para deixar aqui um aviso: de que não é uma simples historinha de uma menininha que quer aprender a ler. É um drama pesado!

Com que facilidade deixamos de lado a perspectiva de um futuro desastre pelo prazer do presente. Fiz-me de avestruz por causa dos livros. Coloquei a vida do meu irmão em risco pelo meu próprio prazer. Culpada, admito agora.”

corvo_simbologia-miticaEm “A Menina que Não Sabia Ler” temos a história de Florence do alto de seus 11 anos de idade, que de repente teve que tomar resoluções de uma pessoa adulta. Pelo menos fora as opções que o destino lhe apresentava e de repente. Teria a sua pouca e nada feliz vivência contra a urgência em suas respostas aos acontecimentos. Tomadas emprestadas dos livros? Sim, talvez… Mesmo que não atenuasse o que a levou a fazer… Havia sim o peso da pouca idade. Como também o medo de perder o único elo ao sentimento família, seu irmão caçula Giles. Até porque o Tio e Tutor não tinha amor por eles: eram criados por empregados na velha casa de verão. Agora, por mais que ela tenha se deixado levar… Nos deixa em suspense se era ou não a única coisa a ser feita ali por ela. Há momentos de se querer que ela pare, que já ultrapassara todos os limites do bom senso…

Bem, eu paro por aqui por não querer tirar o suspense da história. Agora, não se foque em descobrir o que ela irá fazer. É que assim irão perder o crescente que vai se passando na cabecinha de Florence: de uma frieza de se espantar em alguém tão jovem. O livro “A Menina que Não Sabia Ler“, a mim me fez querer que o final não chegasse logo. De ir lendo poucas páginas por dia já perto do final. O que o torna um ótimo livro! Mérito do escritor John Harding! Bravo! E já estou querendo ler o segundo livro.

Read Full Post »

Older Posts »

%d blogueiros gostam disto: